Internetês para que tem sites WordPress e Computadores
08 jul 2016
Compartilhar

Internetês para que tem sites WordPress e Computadores

a. Antispam: Ação ou software que previne o recebimento de lixo eletrônico, mensagens não desejadas por e-mail.

b. Denial of Service: Ao pé da letra significa ataque de negação de serviço. Faz uma sucessão de requisições sobre um sobre web até que este não dê conta de atender as solicitações válidas. São mais frequentes sobre servidores web, e o ataque tenta tornar as páginas hospedadas indisponíveis na www;

c. Directory Harvest Attacks: Ataque utilizado para tentar encontrar endereços de e-mails válidos para o domínio atacado e criar um banco de dados desses endereços que pode ser utilizado posteriormente ou vendido na Internet;

d. DNS (Domain Name System – Sistema de Nomes de Domínios): é o sistema que gerencia os endereços da internet e faz com que seja encontrados nos respectivos servidores conforme soliciitados:
i. Examinar e atualizar seu banco de dados;

ii. Resolver nomes de domínios em endereços de rede;
e. Firewall: Software ou dispositivo de uma rede de computadores que tem por objetivo aplicar que aplica regras de segurança sobre as solicitações visando visando barrar vírus, ataques, requests suspeitos etc. Sua função consiste em regular o tráfego de dados entre redes distintas e impedir a transmissão e/ou recepção de acessos nocivos ou não autorizados de uma rede para outra.

f. IMAP (Internet Message Access Protocol): é um protocolo de gerenciamento de correio eletrônico, que permite o armazenamento das mensagens no servidor, as quais o usuário pode acessá-las de qualquer computador; Este método acessa as mensagens mantendo sua cópia no servidor.

g. Malware: O termo proveniente do inglês malicious software; é um software destinado a se infiltrar em um sistema de computador alheio de forma ilícita, com o intuito de causar algum dano ou roubo de informações (confidenciais ou não). Vírus de computador, worms, trojan horses (Cavalos de Tróia) e spywares são considerados malware;

h. Phishing: Forma de fraude eletrônica, caracterizada por tentativas de adquirir informações sigilosas, tais como senhas e números de cartão de crédito, ao se fazer passar como uma pessoa confiável ou uma empresa enviando uma comunicação eletrônica oficial, como um correio ou uma mensagem instantânea;

i. POP: Protocolo de entrada de e-mail que permite acesso a um webmail, transferência de mensagens para um gerenciador de e-mails e manipulação off-line;

j. SLA: O termo proveniente do inglês Service Level Agreement, significa Acordo de Nível de Serviço e trata-se da parte de um contrato de serviços entre duas ou mais entidades no qual o nível da prestação de serviço é definido formalmente;

k. Spam: Mensagem eletrônica não solicitada, enviada em massa;
l. Spyware: Programa automático de computador, que recolhe informações sobre o usuário e transmite essa informação a uma entidade externa na Internet, sem o seu conhecimento nem o seu consentimento;
m. Voicemail: Sistema centralizado de gerenciamento de mensagens faladas que são trocadas por computador e armazenadas em HDs;

n. Hotsite ou microsite é um sítio momentâneo voltado a destacar uma ação de comunicação e marketing pontual. Usualmente, hotsites possuem tempo de vida útil predeterminado, isto é, são feitos para serem rápidos e são ligados a uma ação de marketing ou comunicação específica, com duração ligada a essa ação mercadológica, como lançamento de produtos, eventos, novas edições de produtos ou serviços, ações de CRM (Customer Relationship Management), entre outras;

o. Portal: Um portal é um site na internet projetado para aglomerar e distribuir conteúdos de várias fontes diferentes de maneira uniforme, sendo um ponto de acesso para uma série de outros sites ou subsites internamente ou externamente ao domínio ou subdomínio da empresa gestora do portal;

p. Sub-sites: Na sua estrutura mais comum, os portais constam de um motor de busca, um conjunto, por vezes considerável, de áreas subordinadas, ou sub-sites, com conteúdos próprios, por exemplo: uma área de notícias, um ou mais fóruns e outros serviços de geração de comunidades, além de um diretório, podendo incluir ainda outros tipos de conteúdos;

q. API (Application Programming Interface): é um conjunto de rotinas e padrões estabelecidos por um software para a utilização das suas funcionalidades por aplicativos que não pretendem envolver-se em detalhes da implementação do software, mas apenas usar seus serviços. De modo geral, a API é composta por uma série de funções acessíveis somente por programação, e que permitem utilizar características do software menos evidentes ao utilizador tradicional;

r. Templates: Template ou modelo é um arquivo que ja vem com conteúdo demo pronto para edição ou só a apresentação visual) e instruções sobre onde e qual tipo de conteúdo deve entrar a cada parcela da apresentação — por exemplo conteúdos que podem aparecer no início e conteúdos que só podem aparecer no final. No contexto de portais, os templates podem ser modelos de temas, de páginas ou de posts;

s. Caching: Na área da computação, cache é um dispositivo de acesso rápido, interno a um sistema, que serve de intermediário entre um operador de um processo e o dispositivo de armazenamento ao qual esse operador acede. A vantagem principal na utilização de um cache consiste em evitar o acesso ao dispositivo de armazenamento – que pode ser demorado -, armazenando os dados em meios de acesso mais rápidos;

t. Mídia streaming: é uma forma de distribuição de dados, geralmente de multimídia em uma rede através de pacotes. É frequentemente utilizada para distribuir conteúdo multimídia através da Internet. Em streaming, as informações não são armazenadas pelo usuário em seu próprio computador não ocupando espaço no Disco Rígido (HD), ele recebe o “stream”, a transmissão dos dados (a não ser a arquivação temporária no cache do sistema ou que o usuário ativamente faça a gravação dos dados) – a mídia é reproduzida à medida que chega ao usuário, dependendo da largura de banda seja suficiente para reproduzir os conteúdos, se não for o suficiente ocorrerá interrupções na reprodução do arquivo (ver buffer );

u. Smartphones: Um smartphone (palavra da língua inglesa que significa “telefone inteligente”, ainda sem correspondente em português) é um telemóvel (celular, no Brasil) que combina recursos com computadores pessoais, com funcionalidades avançadas que podem ser estendidas por meio de programas executados por seu sistema operacional (OS), chamados de aplicativos ou apps (diminutivo de “Applications”);

v. Tablets: é um dispositivo pessoal em formato de prancheta que pode ser usado para acesso à Internet, organização pessoal, visualização de fotos, vídeos, leitura de livros, jornais e revistas e para entretenimento com jogos. Apresenta uma tela sensível ao toque (touchscreen) que é o dispositivo de entrada principal. A ponta dos dedos ou uma caneta aciona suas funcionalidades. É um novo conceito: não deve ser igualado a um computador completo ou um smartphone, embora possua funcionalidades de ambos;

w. CMS (Custom Management System): significa Sistema de Gerenciamento de Conteúdo, é um aplicativo usado para criar, editar, gerenciar e publicar conteúdo de forma consistentemente organizada permitindo que o mesmo seja modificado, removido e adicionado com facilidade. Os CMS´s são frequentemente usados para armazenar, controlar, prover documentação, empresariais tais como notícias, artigos, manuais de operação, manuais técnicos, guias de vendas e brochuras de marketing. O conteúdo pode incluir imagens, áudios, vídeos, documentos eletrônicos e conteúdo Web;O mais conhecido é o WordPress.

x. Plug-ins: Em sites um plug-in ou módulo de extensão (também conhecido por plug-in, add-in, add-on) é um programa usado para adicionar funções a um CMS, provendo alguma funcionalidade especial ou muito específica. Geralmente é pequeno e leve, é usado somente sob demanda. Uma aplicação pode utilizar tal técnica por diversos motivos, como permitir que desenvolvedores de sites melhorem as funcionalidades do produto.

y. Tags: São como palavras-chave e funciona como um link que agrupa as publicações que possuem a mesma palavra definida como tag. Funciona como as hash tags

z. Trackback: Link de volta, link de retorno ou Trackback, algo como caminho de volta, é um recurso de blogs. Trackback é um dos três tipos de Linkbacks que existem. Trata-se de um post feito num determinado blog em “resposta” a algum outro post, que pode ser de outro blog. Geralmente ligações de retorno aparecem no post original como comentário, como se fosse uma conversa;

aa. Pingback: Um pingback é um dos três tipos de linkback, o método usado por autores para requisitar notificações quando alguém criar links para suas publicações. Isto permite aos autores rastrear quem está criando links para seu conteúdo.

ab. Temas: São modelos de páginas contendo folhas de estilo, códigos PHP e HTML além de elementos gráficos e fontes. Podem ser usados durante a pré-construçõa de um site em WordPress
ac. CSS(Cascading Style Sheet): é linguagem usa para definir espaçamentos, fontes, tabelas em WordPress em outroas tipos de sites

Leave Your Comment