Marketing de Conteúdo: mitos e verdades
24 out 2016
Compartilhar

Marketing de Conteúdo: mitos e verdades

Estudo de alguns mitos sobre produção de conteúdo

A popularidade das redes sociais fez com que muitos estudos fossem desenvolvidos a respeito de seu uso como estratégia de Marketing e sobre os muitos mitos criados a partir de então.

Separamos alguns que consideramos relevantes:

1 – Quanto mais conteúdo compartilhado, melhor

Essa afirmação parece lógica não é mesmo? No entanto é preciso se lembrar que há dois tipos de feed de notícias: um é aquele atualizado por publicações recentes, como é o caso do Twitter e Instagram. Nesse caso, publicar muito conteúdo pode cansar seus seguidores. Eles gostam de sua marca, mas nem por isso querem ser bombardeados com todo tipo de informação que você publica.

O segundo tipo de feed de notícias é aquele atualizado por publicações relevantes. Portanto, como ele é baseado na relevância,  não vai adiantar publicar com muita frequência, porque os posts vão aparecer somente de acordo com a preferência dos usuários, como no caso do Facebook.

Focar na qualidade e não na quantidade de suas publicações trará melhores resultados.

2 – Marketing de Conteúdo tem que ser a respeito da minha empresa

O conteúdo deve informar os conhecimentos que você possui para resolver esses problemas e/ou dúvidas. Ele não é sobre a sua empresa e sim sobre os problemas ou dúvidas que você enfrenta. Serve para fazer as pessoas conhecerem sua empresa antes do seu produto ou serviço ser oferecido.

3 – O Marketing de Conteúdo só existe na internet

Qualquer informação que, ao invés de fazer publicidade, prioriza o que é relevante na empresa, pode ser considerada Marketing de Conteúdo. Ele existe antes mesmo do desenvolvimento da rede mundial de computadores. O primeiro registro data de 1895, na revista The Furrow, da John Deere, (www.johndeerefurrow.com), com dicas sobre agricultura. Essa revista continua em circulação nos dias atuais.

4 – Quanto mais links mais importante o conteúdo

Isso era quando os algorítimos do Google priorizavam o site que possuísse mais links. Hoje o que importa é a qualidade. Portanto, entre investir em link building e produção de conteúdo, escolha contratar um bom profissional para elaborar conteúdos que traga o público para seu site. Nada melhor do que conteúdo próprio e relevante.

4 – Criar um Blog é Marketing de Conteúdo

Embora o blog seja um canal muito importante como estratégia de Marketing, existem muitos blogs pessoais e de notícias que não se enquadram como Marketing de Conteúdo, pois ele vai além do ato de criar um blog. O Conteúdo  pode ser produzido para vários outros canais, como por exemplo criação de páginas educativas com e-books, Templates, hangouts etc.

6 – Preciso de um Assessor de imprensa para produzir Marketing de Conteúdo

A assessoria tem a função de relacionamento com a mídia, produzindo releases. O Marketing de Conteúdo, como dissemos acima, tem que ser sobre seus clientes e não sobre sua empresa.  O trabalho da Assessoria é muito importante, mas é outro tipo de trabalho.

São muitos os mitos, mas o Marketing de Conteúdo ajuda sua empresa a posicionar sua marca na web.

Atualize-se e invista nessa ferramenta.

Imagem: Visual Hunt

Leave Your Comment