SEO – Qual a complexidade de se chegar ao topo nas pesquisas?

2551 Views

Muitos clientes quando indagam sobre como chegar ao topo nas pesquisas do Google, acabam recebendo respostas genéricas como  “É preciso fazer o SEO* do site”.

Sim, é preciso, mas esta resposta é ainda mais genérica do que a pergunta que a gerou.
Se é para organizar o raciocínio acerca do que fazer ‘a respeito de SEO, eu criaria algumas frentes de interesse, são elas:

*SEO – Search Engine Optimization ou Otimização para motores de busca

Relevância

A missão do buscador  é oferecer  a melhor página possível  como resultado da busca efetuada por um usuário.

Com o aprimoramento cada vez mais eficaz dos algoritmos de busca, esta resposta tem ficado cada vez mais personalizada, ou seja, um resultado de busca pode variar de pessoa para pessoa, dependendo do seu comportamento de navegação, cookies que armazena, etc.

O método mais razoável de se atingir relevância é ter um conteúdo bem organizado à respeito de determinada busca. Ex: Título com a palavra chave > Subtítulo com tag <h2> > Corpo do texto  bem organizado, com itens relevantes em negrito ou <h3>, acima de 350 palavras > imagem com alt preenchido, etc.

Autoridade

A autoridade é a moral adquirida com o tempo e o prestígio e isto não para qualquer site estreante. O tempo  que o site está no ar, sua quantidade de atualizações,  seu volume de urls com textos relevantes, o número de bons sites que fazem referência a conteúdos deste domínio.

Autoridade de página faz com que nem todas as URLs de um site bem ranqueado, seja efetivamente bem ranqueadas. Este é um grande desafio  do SEO fazer com que o maior número possível de conteúdos sejam vistos como de boa autoridade pelo buscador.

Autoridade de domínio é quando um site é bem valorizado ao longo do tempo, um site com conteúdo novo, mas que possui antigos conteúdos bem ranqueados já sai na frente de novos sites.  Isto é difícil de fazer o cliente engolir como verdade, mas é uma realidade inegável.

Link Building ou construção de links que apontam para o teu site. É difícil, meticuloso e e3nvolve uma série de cuidados e alinhamentos com as regras do Google. Do contrário, bastaria espalhar URLs fictícias por aí, não é um caminho.

Por fim, a experiência de usuário deve ser levada em consideração. Não adianta construir uma página especialmente voltada para atender o algoritmo do Google e não “segurar” a ateção do usuário. Assim, tempo de retenção, interação do usuário, links para conteúdos externos, tudo isso é levado em consideração. Lembremo-nos que além do crawler, o Google tem excelentes aliados coletores de dados –  o Analytics, o Plus e o Places – use-os sem moderação.

Gestão de SEO

SEO não é para principiantes. A simples repetição mecânica de técnicas aprendidas em cursos, e-books e tutoriais, apesar de eficazes, não raras vezes acaba em frustração.
É preciso muito cuidado ao vender uma consultoria de SEO, não se pode vender milagres e sim, um caminho que seja uma solução viável para o cliente, deixando-o ciente do valor das  ações ao longo do tempo.