Propaganda Política Digital, de olho no calendário eleitoral 2018
03 Oct 2017
Compartilhar

Propaganda Política Digital, de olho no calendário eleitoral 2018

Se você quer fazer uma boa propaganda política digital, tem que ficar de olho no calendário eleitoral 2018.
Acompanhar o calendário é o básico para não perder os prazos e etc e tal mas, no caso do marketing político digital é fundamental que se use todo o período que antecede as eleições para fazer a construção da imagem do candidato e pode ter poder de conversão quando estiver na reta da campanha efetivamente.

O calendário eleitoral do marketing digital politico é um pouco diferente. Ele é contado fora dos 3 meses meses que antecedem o início da campanha efetiva, que é contabilizado dia 15 de agosto. Ou seja, de 15 de maio a 15 de agosto é a pré-campanha, período em que as equipes de marketing digital dos candidatos devem usar para a conversão da imagem do candidato em possíveis votos.

Todo o período que antecede estes 3 meses de pré-campanha são preciosos na composição e veiculação de conteúdos que levem a uma boa aderência do nome do candidato.

Suponhamos que o trabalho de marketing digital eleitoral começasse em 15 de outubro de 2017:

  • Teremos 7 meses para o desenvolvimento da infraestrutura digital e produção de conteúdo interessantes sobre o candidato.
  • No primeiro mês define-se a voz da campanha, o site, o canal do Youtube, facebook, Instagram, Google +, ferramenta de pesquisa, software de email marketing, etc
  • Durante estes 7 meses coleta-se contatos de engajamentos, fazemos análises dos dados, do público potencial votante, as publicações são impulsionadas e os canais patrocinados.
  • A quantidade de material gerado sobre os ideais e iniciativas do candidato, sua postura perante as causas sociais, vai nortear o eleitor que busca em quem votar.
  • Durante os 3 meses de pré-campanha começa o trabalho de conversão do público em engajado em público votante, é onde damos uma razão para que votem em determinado candidato, damos embasamento via canais digitais.
  • Período de campanha, 45 dias, é onde não é mais possível impulsionar publicações, ou seja, o alcance cai drasticamente porque o Facebook só mostra o conteúdo em média para 3% da base de curtidores. O alcance passa a depender integralmente da qualidade do público engajado.Conclusão: Quem inicia a construção de imagem antes, mediante conteúdo de interesse, impulsiona e analisa os resultados tem o potencial de conversão digital de voto multiplicado.
    Quem fizer o marketing politico digital apenas nos 3 meses de pré-campanha, fica um pouco sujeito à rejeição de conteúdos, não são permitidas diversos conteúdos políticos.
    Quem fizer as ações de marketing político digital apenas nos 45 dias de campanha, está sujeito à baixíssimo alcance e alta rejeição.

Calendário Eleitoral 2018

O calendário das Eleições Presidenciais de 2018 no Brasil foi aprovado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no dia 10 de novembro de 2015. O primeiro turno aconteceu no dia 2 de outubro e o segundo turno será no dia 30 de outubro. Vale lembrar que as datas podem ser alteradas com a divulgação oficial do calendário eleitoral pelo TSE.

2 de outubro de 2017: Termina o prazo para o candidato trocar o seu domicílio eleitoral para o município que irá concorrer.

1 de janeiro de 2018: Torna-se obrigatório o registro das pesquisas eleitorais realizadas pelos institutos de pesquisas.

5 de março de 2018: Último dia para comunicação das instruções das Eleições Presidenciais 2018 pelo TSE.

2 de abril de 2018: Prazo limite para o candidato estar filiado a um partido.

4 de maio de 2018: Data final para o eleitor solicitar a inscrição ou alterar o título de eleitor, transferir o domicílio eleitoral, regularizar a situação ou requerer a transição para Seção Eleitoral Especial (destinada aos eleitores com deficiência ou mobilidade reduzida).

13 de junho a 3 de agosto 2018: Fase em que são escolhidos os integrantes das Mesas Receptoras.

5 de julho de 2018: Passa a ser permitido ao candidato a propaganda intrapartidária visando sua nomeação à candidatura. É vetado o uso de rádio, televisão e outdoor.

20 de julho a 5 de agosto de 2018: Período no qual os partidos estão autorizados a promover convenções para a definição dos candidatos.

3 de agosto de 2018: Data limite para o eleitor solicitar a segunda via do título de eleitor fora do seu domicílio eleitoral.

15 de agosto de 2018: Final do prazo para os partidos políticos e coligações registrarem seus candidatos.

16 de agosto de 2018: Início da propaganda eleitoral.

26 de agosto de 2018: Começa a propaganda eleitoral gratuita através do rádio e televisão.

13 de setembro de 2018: Prazo limite para a definição e comunicação dos partidos políticos à Justiça Eleitoral dos gastos de campanha dos candidatos.

15 de setembro de 2018: É publicado pela Justiça Eleitoral o relatório das receitas em dinheiro coletadas pelos partidos políticos para patrocinar as campanhas eleitorais.

22 de setembro de 2018: Prazo final para o eleitor requisitar em seu domicílio eleitoral a segunda via do Título de Eleitor.

29 de setembro de 2018: Fim da propaganda eleitoral gratuita veiculadas no rádio e na televisão.

30 de setembro de 2018: Termina o período da exibição de propaganda eleitoral paga.

2 de outubro de 2018: Primeiro turno.

3 de outubro de 2018: Início da propaganda eleitoral referente ao segundo turno, somente a partir das 17h.

5 de outubro de 2018: Último dia para o mesário que abandonou a votação no primeiro turno justificar sua ausência.

28 de outubro de 2018: Encerramento da propaganda eleitoral gratuita através do rádio e da televisão associada ao segundo turno.

29 de outubro de 2018: Acaba a propaganda eleitoral paga relativa ao segundo turno.

30 de outubro de 2018: Segundo turno.

Leave Your Comment